Go to...

Chapa 1 na luta contra o “pacote de maldades” no RJ


A Chapa 1, a Chapa dos Médicos nas Eleições 2017 do SINMED/RJ, sempre na luta, esteve presente e atuante no movimento contra o pacote de maldades e pelo impeachment do governo Pezão.

Forte aparato policial transforma manifestação de servidores em guerra, no Centro do Rio.

Na tentativa de barrar o novo pacote do governo Pezão com medidas de ajuste fiscal que colocam o rombo dos cofres públicos na conta dos contribuintes, milhares de servidores estaduais do Rio de Janeiro foram recebidos por um enorme aparato policial, nesta quarta-feira (01), e novamente o Centro da cidade virou uma praça de guerra. A manifestação realizada pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe), em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), com o slogan “Só o impeachement salva o Rio”, terminou com bombas de efeito moral arremessada contra os servidores e um ônibus incendiado.

“Era para ser uma manifestação pacífica, mas o governo estadual e os deputados preferem nos receber assim, do que negociar a nossa pauta de reivindicação”, declarou o diretor da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Jorge Darze. A diretora da Fenam Região Sudeste (Fesumed) também participou do ato.

Assista ao vídeo sobre a manifestação do Muspe

Alguns itens do “pacote de maldades” que prejudicam a população

1 – A contribuição previdenciária será elevada para, no mínimo, 14%; (prazo indefinido);

2- Alíquota adicional extraordinária de, no mínimo, 8%; (mínimo 3 anos);

3- A Cedae (empresa superavitária e não dependente) será entregue como garantia (penhor) para amortizar dívidas com credores (o que não resolverá nada, pois proposta semelhante já foi realizada em momentos anteriores e a dívida só aumentou). Além disso, os recursos hídricos serão fundamentais em futuro próximo. O preço do serviço se elevará, além da grande demissão de trabalhadores que foram concursados, como nós!;

4- Não haverá criação de novos cargos, empregos ou função (somente reposição);

5- Não haverá aumento salarial;

6- Não haverá aumento de benefícios de qualquer espécie;

7- Estão vedadas alterações nas estruturas das carreiras.

Galeria de fotos

Chapa dos Médicos na luta em defesa do Rio de Janeiro

Jorge Darze, Sara Padron Davila, Mônica de Azevedo Vieira,
Antonieta C. Xavier  e Maria Christina de Castro Fernandes presentes!

Sara e Mônica


Maria Christina e Antonieta


Antonieta


Mônica, Sara e Maria Christina


Sara com Martha do SEPE

Sara Padron Davila dá entrevista à Rede Brasil

Manifestação Pacífica


 

Repressão e covardia

 

Covardia: esta senhora é uma professora!

Vandalismo provocado pelo governo

Não foram os trabalhadores que colocaram fogo no ônibus!


MUSPE é contra qualquer tipo de vandalismo!

 

Publicado no dia 02 de fevereiro na primeira página de OGlobo

Este sujeito, com certeza, não é servidor estadual.
É um infiltrado que quer desmoralizar o movimento!

DENUNCIE!

About admin